Kinross

Notícias

31.07.2017 - Kinross investe em projeto de viveiros comunitários e promove o desenvolvimento socioeconômico em comunidade rural

 

Paracatu, Julho de 2017 – A Kinross, mineradora de ouro localizada em Paracatu, no noroeste de Minas Gerais, investiu em um projeto inovador para tornar mais abrangente e eficiente a recuperação ambiental das áreas que foram utilizadas para suportar a sua operação. A mineradora idealizou e colocou em prática o projeto Viveiros Comunitários que prevê a instalação de viveiros de mudas de árvores nativas em uma comunidade rural e a venda das mudas à Kinross servirá de renda extra a esses produtores.

Os Viveiros Comunitários já mobilizou 16 famílias da comunidade rural Santa Rita, que fica a 22 km da cidade. A escolha da comunidade é que, além da proximidade com a mineradora, seus moradores são em sua maioria produtores rurais que vivem principalmente do manejo da terra e da criação de gado leiteiro. “A maioria dos moradores da comunidade se sustenta da venda do que é colhido em suas propriedades. Todo sábado, por exemplo, eles levam verduras, frutas, doces e leite para a Feira do Produtor rural na cidade, é de lá que sai a renda deles. A participação deles no projeto se torna ainda mais especial, pois permite que eles se envolvam e se sintam parte da construção do futuro da região. Eles verão seu trabalho contribuindo com a melhoria do entorno onde eles moram e isso faz toda a diferença ”, afirma Ana Cunha, Gerente sênior de Comunicação e Comunidade da Kinross.

Moradora do Santa Rita há 14 anos, a presidente da Associação de Moradores do Santa Rita, Luciene Rodrigues de Souza Silva, está animada com o projeto dos viveiros e espera com ele alcançar uma nova oportunidade de renda para sua família. “O dinheiro que vem da roça é muito difícil, por isso, muitas das famílias que entraram no projeto esperam conseguir uma renda extra e sem custo para no futuro poder investir, adquirir um animal ou reformar sua casa”, afirma.

A Kinross já trabalhava com reflorestamento de áreas impactadas dentro do Plano de Recuperação de Áreas Degradas (PRAD), porém o projeto veio aliar essa necessidade com a participação da comunidade. A estrutura dos viveiros, mudas, insumos e material foram doados pela empresa e os produtores  entram com a mão de obra. A meta da empresa é comprar as mudas/ano desses produtores, que pode chegar a 10 mil unidades. “Quando diferentes setores trabalham em conjunto em prol desse desenvolvimento, todos saem ganhando”, conclui Ana Cunha.

Implantação do projeto

Depois de fechado o número de participantes, deu-se início às etapas: instalação dos viveiros, realização de um minicurso para discutir a forma de plantio e manejo das mudas, entrega dos adubos, insumos e sementes e acompanhamento do plantio. As primeiras sementes já foram plantadas e a equipe da Gerência de Meio Ambiente da Kinross dá o suporte técnico, acompanhando a etapa de implantação e desenvolvimento das mudas.

Os proprietários rurais receberam treinamentos realizados pela área de Meio Ambiente para aperfeiçoar seus conhecimentos com relação ao cuidado e manutenção dos viveiros, com recomendações sobre como plantar as sementes, como preparar o substrato e fazer a limpeza das mudas para evitar ervas daninhas. “Nós acompanharemos de perto, com visitas periódicas aos proprietários rurais para verificar o desenvolvimento do projeto”, diz Gabriel Mendonça, Engenheiro Florestal da Kinross. “É muito importante a participação da comunidade, pois possibilita essa troca de conhecimento e permite que eles se envolvam ativamente nessas questões  ambientais da empresa, além de gerar uma renda vendendo não apenas à Kinross, como também para outros compradores”, diz o gerente de Meio Ambiente, Marcos Morais. A FINOM também será parceira no projeto. Os alunos dos cursos de engenharia ambiental e agronomia terão aulas práticas no local, que servirão como uma extensão da sala de aula. O objetivo é que eles aprendam junto com a equipe da Kinross e com os produtores rurais e também, contribuam com conhecimentos adquiridos na academia.

Iniciativa premiada

O Case dos Viveiros Comunitários foi um dos finalistas e ficou em 6º lugar no 15º Programa Benchmarking Brasil, que foi realizado no mês de junho em São Paulo. A Kinross participou junto com mais de 70 empresas.

 

Compartilhe: