Conheça mais sobre as barragens

CONHEÇA MAIS SOBRE AS NOSSAS BARRAGENS

O que são rejeitos?

Rejeitos são resíduos gerados no processo industrial, que não são aproveitados pela Kinross. Esse material é depositado nas barragens, estruturas construídas para receber o rejeito e a água do beneficiamento de minério.

Conheça as barragens da Kinross

A Kinross possui duas estruturas: a barragem Santo Antônio e a barragem Eustáquio. A primeira foi construída em 1987 e possui 483 milhões de m³ de capacidade, sendo que 399 milhões de m³ desse total são utilizados. Já a barragem Eustáquio, está em operação desde 2010 e possui 750 milhões de m³ de capacidade, sendo que 143 milhões de m³ deste total são utilizados.

A Kinross utiliza o método construtivo de Linha de Centro, com a utilização de solo compactado para alteamento de suas estruturas. A eficácia e qualidade do maciço são asseguradas por cada camada, construída e compactada de 25 em 25 centímetros. Para o alteamento, são realizados diversos estudos do material que será utilizado.

As barragens da mineradora são referência no setor e estão entre as mais seguras do mundo. Elas possuem paredes em forma de triângulo que são aumentadas para cima e para frente, em etapas, possibilitando melhor distribuição da força da água e tornando incapaz de romper o maciço.

Com equipamentos de ponta e profissionais especializados, a Kinross monitora as barragens em tempo integral; medindo a evaporação da água, o volume das chuvas e a vasão dos drenos.

Esse monitoramento é feito por instrumentos específicos para medida do nível de água dentro do barramento (piezômetros) e por instrumentos para medida de deslocamento/ movimentação do maciço (inclinômetros), que são dispostos de forma estratégica dentro da estrutura.

Os resultados desse monitoramento são acompanhados diariamente pela equipe e reportados quinzenalmente ao ANM (Agência Nacional de Mineração).

Visitas periódicas são conduzidas pelo projetista da barragem e geotécnicos visando avaliar a obra do barramento e emitir relatórios da situação. Além disto, são conduzidas auditorias anuais e workshop internacional com consultores diversos para discutir os dados coletados das etapas de elevação das barragens bem como recomendar melhorias.

CONHEÇA MAIS SOBRE AS BARRAGENS

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Em mais de duas décadas de existência, a Kinross nunca teve qualquer evento de rompimento da barragem em suas nove operações ao redor do mundo. Todas as instalações são projetadas, construídas e mantidas com os mais altos padrões de engenharia, que tornam possível a capacidade de resistir a tempestades e eventos sísmicos.

A Kinross possui um Plano de Emergência protocolado junto às autoridades, e o mantém sempre atualizado. Neste plano, são mapeados: riscos potenciais para a estrutura, definição de ações preventivas, definição de papéis e responsabilidades, contatos chaves, identificação de tipos de recursos humanos e materiais necessários para a execução do plano.

A mineradora também participa do Plano de Ajuda Mútua (PAM) do município. Neste programa, um grupo de empresas privadas, policiais, bombeiros, defesa civil e outras autoridades se reúnem para identificar os cenários de risco em um determinado local, integrar seus planos de emergência e disponibilizar recursos humanos e materiais para uso em ações conjuntas no caso Emergência.

Em novembro de 2016, a empresa realizou (em parceria com a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícias Federal, Rodoviária, Estadual e Municipal, Polícia Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente), um simulado de acidente de barragem com as comunidades do entorno das estruturas (Santa Rita, lagoa, Cunha, Machadinho e parte da região do São Pedro,) colocando em prática o plano de evacuação dessa região. O próximo simulado será realizado no primeiro semestre de 2019.

As duas barragens da Kinross, tanto a Santo Antônio quanto à Eustáquio, foram projetadas, construídas e mantidas com os mais altos padrões de engenharia, atendendo às determinações dos órgãos ambientais e dispondo também de vários instrumentos de monitoramento a fim de garantir a segurança das estruturas. Todas as fiscalizações internas e externas, incluindo vistorias realizadas pelos órgãos reguladores, atestam a segurança de nossas instalações